Guerras religiosas (parte IV)

Continuação do post anterior

 

Livres dos Fardos Religiosos

 

Depois de várias guerras de conquistas, a terra de Canaã foi dividida em doze tribos, todas recheadas de guerreiros. Mas o serviço ainda não estava completo. Ainda havia muita terra para ser conquistada. Faltava tomar a terra dos filisteus, dos gesuritas, dos aveus, dos cananeus, dos gebalitas, dos sidônios e todo Líbano. (Josué 13.1-7.) [1] Até o capítulo 20, o livro de Josué descreve a partilha das terras conquistadas. [2]

 

 

image

Descrição: Divisão das terras conquistadas em doze tribos. Data: 7 de maio de 2006. Autor: Janz. Fonte. Licença CC BY-SA.

 

Os povos dessas terras a serem conquistadas ficaram na expectativa de ver aquele novo reino atacá-los a qualquer momento. Eles se sentiram ameaçados, sabendo que, mais cedo ou mais tarde, poderiam cair nas mãos dos hebreus que iam se fortalecendo. Então, muitas vezes, eles se organizaram para se defenderem. E os hebreus então lutaram para se protegerem de povos que promoveram batalhas com medo de serem dominados. Dessa forma, as guerras de dominação dos hebreus acabaram estimulando outras guerras. Afinal, aqueles povos não ficaram passivos esperando o seu dia chegar.

 

Guerras em que os hebreus lutaram para se defenderem de povos que lutaram com medo de serem dominados

Inimigos

Consequências desastrosas

Citação bíblica

1.     Amorreus de Jerusalém, Hebrom, Jarmute, Laquis e Eglom.

Número indefinido de mortes.

(Josué 10.1-27.)  [3]

2.     Habitantes das cidades do norte de Canaã.

Aleijamento de cavalos, queima de carros, incêndio da cidade de Hazor, morte de todos os habitantes das diversas cidades e saque do gado e dos objetos de valor dos moradores.

(Josué 11.1-14.) [4]

3.     Moabitas.

Morte de 10 mil moabitas.

(Juízes 3.12-30.) [5]

4.     Cananeus do reino de Jabim.

Derrota dos cananeus.

(Juízes 4.1-24.) [6]

5.     Midianitas.

Fuga dos midianitas assustados e a morte de muitos deles por causa da confusão na hora da fuga. Assassinato de dois líderes de Midiã.

Juízes 6; 7 [7]

6.     Amonitas.

Houve grande matança em vinte cidades.

(Juízes 11.) [8]

7.     Filisteus.

Cerca de 4 mil israelitas mortos. Depois mais 30 mil.

(1 Samuel 4.1-10.) [9]

8.     Filisteus de novo.

Número indefinido de mortes.

(1 Samuel 7.7-14.) [10]

9.     Amonitas novamente.

Número indefinido de mortes.

(1 Samuel 11.1-15.) [11]

10.  Filisteus novamente.

Número indefinido de mortes.

(1 Samuel 13 e 14.) [12]

11.  Filisteus outra vez.

Morte do gigante Golias e de vários filisteus.

(1 Samuel 17.23-58.) [13]

12.  Filisteus mais uma vez.

Saque do gado e grande matança.

(1 Samuel 23.1-5.) [14]

13.  Amalequitas.

Número indefinido de mortes.

(1 Samuel 30.)  [15]

14.  Filisteus de novo.

Número indefinido de mortes, incluindo a morte de Saul e seus três filhos.

(1 Samuel 31.)  [16]

15.  Amonitas e sírios.

Morte de 700 soldados que guiavam carros de guerra e 40 mil cavaleiros sírios. Sujeição dos sírios.

(2 Samuel 10, 1 Crônicas 19.) [17]

16.  Filisteus novamente.

Morte de quatro gigantes filisteus.

(2 Samuel 21.15-22; 2 Crônicas 20.4-8.) [18]

17.  Moabitas, amonitas e meunitas.

Desentendimento entre eles e muitas mortes sem a intervenção do exército do reino de Judá.

(2 Crônicas 20.1-30.) [19]

18.  Edomeus contra o reino de Judá.

Derrota e aprisionamento de judeus.

(2 Crônicas 28.17.) [20]

19.  Filisteus outra vez.

Tomada de várias cidades e aldeias.

(2 Crônicas 28.18.) [21]

20.  Filisteus mais uma vez.

Invasão de povoados e cidades, ataque da cidade de Gaza e região.

(2 Reis 18.8.) [22]

 

E assim, o terror não cessou naquela terra, durante muitos anos, até a chegada dos babilônios. [23]

 

Continuaremos no próximo post

 

Autor: Maralvestos Tovesmar. Este texto (não o site inteiro) está disponível nos termos da licença CC BY-NC-ND. Pode ser copiado e distribuído, informando o autor e o link seguinte, mas não pode ser modificado e nem comercializado. Data: 2014. Veja outras mensagens em http://livresdosfardosreligiosos.blogspot.com.br