Translate, traduzir

Guerras religiosas (parte II)

Continuação do post anterior

 

Livres dos Fardos Religiosos

 

O Antigo Testamento da Bíblia Sagrada (o Tanakh do judaísmo) é um campo de batalhas. Quem busca paz em suas páginas encontrará guerras, muitas guerras e um ambiente macabro, com sangue, feridas, dor, gemidos, raptos, separações, opressões, saques...

 

Em algumas guerras bíblicas, os hebreus lutaram para se defenderem dos ataques de outros povos.

 

Guerras em que os hebreus lutaram para se defenderem

Inimigos

Consequências desastrosas

Citação bíblica

1.     Cananeus do reino de Arade.

Número indefinido de mortes e destruição de cidades.

Números 21.1-3 [1]

2.     Amorreus do reino de Seom.

Número indefinido de mortes, incluindo homens, mulheres e crianças, destruições, posse de terras e cidades e saque do gado e objetos de valor dos amorreus.

Números 21.21-32; Deuteronômio 2.26-35 [2]

3.     Amorreus do reino de Basã.

Eliminação total desse povo. Número indefinido de mortes, incluindo homens mulheres e crianças e posse de várias cidades e da terra dos amorreus, além do saque de gados e objetos de valor desse reino.

Números 21.33-35 [3]

4.     Sisaque, rei dos Egípcios.

Saques e escravização de hebreus.

1 Reis 14.25-26; 2 Crônicas 12 [4]

5.     Zerá, rei da Etiópia.

Grande mortandade de etíopes, abundância de despojos, incluindo muitos animais levados pelos hebreus.

2 Crônicas 14.8-15 [5]

6.     Ben-Hadade, rei da Síria, e mais 32 reis aliados.

Grande matança de sírios, destruição de cavalos e carros e muitos judeus levados como prisioneiros para Damasco.

1 Reis 20.1-21; 2 Crônicas 28.5 [6]

7.     Ben-Hadade, rei da Síria novamente.

Cerca de 100 mil homens da infantaria dos sírios morreram na batalha e mais 27 mil morreram na queda de um muro.

1 Reis 20.26-30 [7]

8.     Sírios.

Morte do rei Acabe.

1 Reis 22; 2 Crônicas 18 [8]

9.     Sírios de novo.

Morte dos príncipes de Jerusalém, saques e ferimento do rei Joás.

2 Reis 12.17-18; 2 Crônicas 24.23-25 [9]

10.  Sírios mais uma vez.

Opressão dos sírios.

2 Reis 13.3-4 [10]

11.  Pul (Tiglate-Pileser) rei da Assíria.

O rei Manaém de Israel teve que pagar trinta e quatro toneladas de prata para esse rei dos assírios.

2 Reis 15.19-20 [11]

12.  Pul (Tiglate-Pileser) rei da Assíria outra vez.

Conquista de várias cidades de Israel e o cativeiro de seus habitantes na Assíria.

2 Reis 15.29 [12]

13.  Rezim, rei da Síria.

Sem informação.

2 Reis 15.37; 2 Reis 16.5 [13]

14.  Salmanasar, rei da Assiria.

O reino de Oséias de Israel foi obrigado a pagar tributos para o rei da Assíria.

2 Reis 17.1-6 [14]

15.  Salmanasar, rei da Assíria novamente.

A cidade de Samaria foi cercada e tomada, e israelitas foram levados cativos para a Assíria.

2 Reis 18.9-12 [15]

16.  Senaqueribe, rei da Assíria.

Tomada das cidades fortificadas de Judá. O rei Ezequias de Judá teve que pagar o rei da Assíria dez mil quilos de prata e mil quilos de ouro. Posteriormente, Senaqueribe foi derrotado.

2 Reis 18.13-16; 19.35-37; 2 Crônicas 32.1-23 [16]

17.  Assírios.

Prisão do rei Manassés de Judá e deportação dele para a Babilônia.

2 Crônicas 33.11 [17]

18.  Faraó Neco do Egito contra o rei da Assíria.

O rei Josias de Judá tentou interferir e foi morto.

2 Reis 23.29; 2 Crônicas 35.20-24 [18]

19.  Faraó Neco do Egito.

Prisão do rei Jeoacaz de Judá e pagamento de tributos para o Egito.

2 Reis 23.31-35; 2 Crônicas 36.3 [19]

20.  Nabucodonosor da Babilônia.

O reino de Judá, sob o reinado de Jeoaquim, se tornou dominado pela Babilônia por três anos. Posteriormente, sob o reinado de Joaquim, Jerusalém foi invadida e saqueada, e parte do povo foi levada para o cativeiro na Babilônia. E sob o reinado de Zedequias, Jerusalém foi assolada, e o restante do povo também foi levado para o cativeiro.

2 Reis 24; 2 Reis 25; 2 Crônicas 36.5-7; 13-20 [20]

 

 

image

Descrição: Ilustração bíblica representando uma guerra no livro dos Juízes. Data: 1984. Autor: Jim Padgett. Fonte. Licença CC BY-SA.

Aparentemente, foram guerras justas, pois eles lutaram para se protegerem dos seus inimigos. Mas eles extrapolaram a ponto de matarem mulheres, crianças, velhos, criancinhas de peito e animais. Massacraram muitos civis, tudo com o intuito de promover o terror.  Será que numa guerra defensiva é preciso promover um massacre generalizado?

 

Certa vez, diz a Bíblia, que os sírios tentaram atacar os hebreus, promovendo um cerco contra a cidade de Samaria. Mas houve um milagre. ”Deus havia feito com que os sírios ouvissem um barulho que parecia o de um grande exército, com cavalos e carros de guerra. Então eles pensaram que o rei de Israel havia pago os reis dos heteus e dos egípcios e os seus exércitos para os atacarem. Por isso, ao anoitecer, os sírios haviam fugido para salvar a sua vida, abandonando as barracas, os cavalos e jumentos e deixando o acampamento como estava.” (2 Reis 7.6-7, NTLH. [21] Maiores detalhes se encontram em 2 Reis 6.8-37 e 7.) [22]

 

Noutra ocasião, os moabitas, os amonitas e os meunitas estavam prontos para atacarem os hebreus na época do rei Josafá. Mas aconteceu algo extraordinário. Os inimigos acabaram lutando uns contra os outros causando muitas mortes sem a intervenção dos hebreus. (2 Crônicas 20.1-30.) [23]

 

Será que nas diversas guerras defensivas, os hebreus não deveriam ter sido mais cautelosos, evitando tantos massacres desnecessários, procurando confiar no livramento de Deus, como aconteceu no caso dos sírios e dos moabitas, amonitas e meunitas?

 

Mas eles foram mais longe. Pelo menos duas guerras, usando o nome de Deus, aconteceram simplesmente para saciar o desejo de vingança.

 

Guerras em que os hebreus lutaram para se vingarem

Vítimas

Consequências desastrosas

Citação bíblica

21.  Midianitas.

Incêndio, saques, rapto de virgens, número indefinido de mortes de civis e militares, além do posterior morticínio de mulheres e meninos.

Números 31 [24]

22.  Amalequitas.

Destruição total desse povo.

1 Samuel 15.1-9 [25]

 

Contra os midianitas, Moisés ordenou: “Armem-se alguns de vós para a guerra e saiam contra os midianitas, para fazerem a vingança do SENHOR nos midianitas.” (Números 31.3, RC.) [26]

 

E contra os amalequitas, o profeta Samuel deu a seguinte ordem em nome de Deus: “Assim diz o SENHOR dos Exércitos: Castigarei Amaleque pelo que fez a Israel: ter-se oposto a Israel no caminho, quando este subia do Egito. Vai, pois, agora, e fere a Amaleque, e destrói totalmente a tudo o que tiver, e nada lhe poupes; porém matarás homem e mulher, meninos e crianças de peito, bois e ovelhas, camelos e jumentos.” (1 Samuel 15.2-3, RC.) [27]

 

Mas há muito mais guerras. Há coisas ainda piores...

 

Continuaremos no próximo post

 

Autor: Maralvestos Tovesmar. Este texto (não o site inteiro) está disponível nos termos da licença CC BY-NC-ND. Pode ser copiado e distribuído, informando o autor e o link seguinte, mas não pode ser modificado e nem comercializado. Data: 2014. Veja outras mensagens em http://livresdosfardosreligiosos.blogspot.com.br