Translate, traduzir

Suicídios religiosos

Livres dos Fardos Religiosos

 

Todos os anos, milhões de pessoas tentam tirar a própria vida, e mais de um milhão acabam conseguindo esse feito sinistro.[1], [2], [3], [4] Esse é um problema social que tem acorrido desde as mais remotas culturas. Na Grécia antiga, enquanto Platão condenava essa prática, os estóicos e os cínicos a estimulavam. [5] Cleópatra VII, no I século antes de Cristo, a última rainha do Egito da dinastia dos ptolomeus, decidiu deixar uma serpente da espécie Naja egípcia picar o seu corpo. [6] O general romano Marco Antônio, amante de Cleópatra também decidiu tirar a própria vida. [7] Assim agiram muitas pessoas simples e famosas. [8]

 

 

image

Descrição: O suicídio. Data: cerca de 1836.  Autor: Alexandre-Gabriel Decamps (1803–1860). Foto. Walters Art Museum. Fonte e licença domínio público.

Suicídio é o ato de suicidar-se ou provocar a morte de si mesmo ou matar-se. [9], [10] O suicídio pode também ser assistido, quando uma pessoa decide tirar a própria vida com o auxílio de outra ou outras pessoas, como acontece com a prática da eutanásia. [11], [12] Existe ainda o suicídio em massa ou pacto suicida, quando várias pessoas, de comum acordo, decidem morrer juntas. [13] As causas têm sido transtornos mentais, problemas financeiros, amorosos, drogas e também a religião. [14] Tem sido provocado por envenenamento, queda de algum lugar alto, uso de arma, enforcamento, afogamento, jejuns, etc.

 

Embora as principais religiões como o hinduísmo, o cristianismo, o budismo, o islã, o judaísmo, dentre outras, não apóiam esse ato, ele tem sido comum entre alguns grupos religiosos. [15]

 

    Sati. Na Índia, muitas vezes, uma viúva se sacrificava na pira funerária de seu marido. Esse auto-sacrifício, chamado de sati, é a devoção que algumas mulheres tinham com a deusa Sati, que havia feito o mesmo, segundo a crença hindu.[16]

 

    Prayopavesa. No hinduísmo, algumas pessoas praticavam o suicídio através do jejum extremo, o prayopavesa. [17]

 

    Santhara. No jainismo, outra religião indiana, o jejum suicida é conhecido como Santhara. [18]

 

    Endura. O catarismo, uma religião surgida no século XI, na França, segundo relatos, incentivava a prática de um jejum para acelerar a morte, chamado de endura. [19], [20]

 

    Ixtab. Na mitologia maia, Ixtab era a deusa dos suicídios. [21]

 

    Haraquiri. No Japão, onde as principais religiões são o xintoísmo e o budismo, a classe guerreira samurai praticava o haraquiri, que era um ritual suicida, onde o guerreiro ajoelhava e cortava a própria barriga, expondo suas vísceras e causando a sua própria morte. [22]

 

    Camicases. Ainda nesse país, os camicases (kamikases ou ventos divinos) eram pilotos de aviões carregados de explosivos com a missão de realizar ataques suicidas contra alvos do inimigo durante a Segunda Guerra Mundial. [23]

 

    Zelotas em Massada. No século I, a facção político-religiosa judaica conhecida como zelotas, que se organizaram contra a dominação romana, cometeram um suicídio coletivo em Massada, uma fortaleza próximo ao mar Morto. [24], [25]

 

    Ramo Davidiano. Seita fundada em 1934 pelo búlgaro Vitor Houteff e que possui fiéis nos Estados Unidos, no Reino Unido e na Austrália. O líder dessa seita nos EUA, David Koresh, levou 80 seguidores ao suicídio, provocando um incêndio em um rancho próximo de Waco, no Texas, depois de resistir 51 dias a um cerco do FBI (Agência federal de Investigação). [26]

 

    Ordem do Templo Solar. Membros dessa seita, fundada em 1984, cometeram suicídios coletivos algumas vezes. Em janeiro de 1997, em Québec, no Canadá, cinco fiéis atearam fogo à casa onde moravam e morreram queimados. [27]

 

    Templo do Povo. Seita evangélica criada na década de 60 nos EUA pelo norte-americano Jim Jones. Acusado de desviar fundos de seus fiéis, Jones emigrou com centenas deles para a Guiana. Em 1978 comandou o suicídio em massa de 913 seguidores. [28], [29], [30]

 

    Heaven’s Gate (Portão do Céu). Fundada nos EUA em 1972 por Marshall Applewhite e Bonnie Lu Trousdale Nettles. Em março de 1997, 39 membros se suicidaram na casa onde moravam, na Califórnia. Eles acreditavam que o cometa Hale-Bopp os levaria para um planeta no qual uma forma superior de existência os aguardava. [31]

 

    Ataques suicidas terroristas. Esse é um dos piores suicídios. Além de tirar a própria vida, o suicida torna-se também um homicida, tirando a vida de muitos outros ao mesmo tempo. A organização fundamentalista islâmica al-Qaeda, em 11 de setembro de 2001, por meio de terroristas suicidas, lançou dois aviões carregados de passageiros contra o World Trade Center e outro contra o Pentágono, nos Estados Unidos. [32]  Hezbollah, Al-Qaeda, Hamas são alguns exemplos de grupos terroristas que promovem ataques dessa natureza. [33], [34], [35]

 

A Bíblia mostra algumas pessoas que se suicidaram.

 

    Abimeleque, filho de Gideão, praticou o suicídio assistido. Depois de ser atacado com uma pedra por uma mulher, esse homem apelou para o suicídio, auxiliado pelo seu escudeiro. “Então, chamou logo ao moço, seu escudeiro, e lhe disse: Desembainha a tua espada e mata-me, para que não se diga de mim: Mulher o matou. O moço o atravessou, e ele morreu.” (Juízes 9:54, RA.) [36]

 

    Sansão morreu num ataque suicida. Esse homem, segundo a sua história, teve o seu nascimento anunciado por um anjo que disse que ele seria um nazireu de Deus desde o ventre de sua mãe. (Juízes 13.) [37] Quando cresceu, se tornou juiz dos hebreus. Um dia, ele foi capturado e cegado pelos filisteus. E a sua história registra o seu fim da seguinte forma: “Sansão clamou ao SENHOR e disse: ‘SENHOR Deus, peço-te que te lembres de mim, e dá-me força só esta vez, ó Deus, para que me vingue dos filisteus, ao menos por um dos meus olhos.’ Abraçou-se, pois, Sansão com as duas colunas do meio, em que se sustinha a casa, e fez força sobre elas, com a mão direita em uma e com a esquerda na outra. E disse: Morra eu com os filisteus. E inclinou-se com força, e a casa caiu sobre os príncipes e sobre todo o povo que nela estava; e foram mais os que matou na sua morte do que os que matara na sua vida.” (Juízes 16.28-30, RA.) [38]

 

 

image

Descrição: A morte de Saul. Data: Século XIX.  Autor: Gustave Doré (1832-1883). Fonte e licença domínio público.

    Saul se atirou sobre uma espada. Esse homem foi escolhido pelo profeta Samuel para ser o primeiro rei de Israel. (I Samuel 10.) [39] O capítulo 31 de I Samuel diz que os filisteus perseguiram os hebreus. Quando Saul viu que não tinha mais jeito, suicidou-se: “Então, disse Saul ao seu escudeiro: Arranca a tua espada e atravessa-me com ela, para que, porventura, não venham estes incircuncisos, e me traspassem, e escarneçam de mim. Porém o seu escudeiro não o quis, porque temia muito; então, Saul tomou da espada e se lançou sobre ela.” (I Samuel 31.4, RA.) [40] Outro trecho da Bíblia, de forma divergente, porém, disse que foi um amalequita quem o matou. (II Samuel 1.2-10.) [41]

 

    O escudeiro de Saul lançou-se sobre a sua própria espada. “Vendo, pois, o seu escudeiro que Saul já era morto, também ele se lançou sobre a sua espada e morreu com ele.” (I Samuel 31.5, RA.) [42]

 

    Aitofel, um dos conselheiros de Davi, se enforcou. “O conselho que Aitofel dava, naqueles dias, era como resposta de Deus a uma consulta; tal era o conselho de Aitofel, tanto para Davi como para Absalão.” (II Samuel 16.23, RA.) [43] Talvez por isso, Absalão, depois de ouvir os seus conselhos, resolveu promover uma rebelião contra o seu pai Davi. Mas, no final, Absalão preferiu seguir os conselho de Husai, e tudo deu errado. (II Samuel 17.7-14.) [44] “Vendo, pois, Aitofel que não fora seguido o seu conselho, albardou o jumento, dispôs-se e foi para casa e para a sua cidade; pôs em ordem os seus negócios e se enforcou; morreu e foi sepultado na sepultura do seu pai.” (II Samuel 17.23, RA.) [45]

 

    Zinri, rei por apenas sete dias, colocou fogo no palácio e morreu queimado. Zinre, um dos oficiais do rei Elá o assassinou e ocupou o seu lugar. Mas o povo escolheu Onri, comandante do exército, para derrotar Zinre. (I Reis 16.8-17.) [46] “Vendo Zinri que a cidade era tomada, foi-se ao castelo da casa do rei, e o queimou sobre si, e morreu.” (I Reis 16.18, RA.) [47]

 

    Judas, um dos apóstolos de Jesus, se enforcou ou se atirou de algum lugar alto. Um dia, esse apóstolo resolveu não mais seguir a Jesus, preferindo, por causa da sua ganância, traí-lo em troca de uma soma de dinheiro. Mas em seguida, cheio de remorso pelo que tinha feito, se matou. “Então, Judas, atirando para o santuário as moedas de prata, retirou-se e foi enforcar-se.” (Mateus 27.5, RA) [48] Outro texto divergente diz: “Ora, este homem adquiriu um campo com o preço da iniqüidade; e, precipitando-se, rompeu-se pelo meio, e todas as suas entranhas se derramaram.” (Atos 1.18, RA.) [49]

 

A religião precisa tomar cuidado quando fala desse tema. Algumas afirmações podem servir para incentivar a prática do suicídio. Certo bispo de uma igreja evangélica foi acusado de ter dito que o Deus do Antigo Testamento estava todo complicado e resolveu se suicidar, ressuscitando como um novo Deus no Novo Testamento. [50] Declarações como essa acabam fazendo apologia ao suicídio.

 

A mensagem de Cristo fala de vida e não de morte. Não podemos seguir a religião que é a favor da morte provocada.

 

A vida tem muitos problemas. Um dia, nós estamos num campo de flores e frutos. Noutro, estamos num deserto. Às vezes, atravessamos um vale cheio de vida. Outras vezes, o vale da sombra da morte. Mas não podemos nos desesperar. Jesus disse: “No mundo tereis tribulações; mas tende bom ânimo, eu venci o mundo.” (João 16.33.) Se ele venceu, nós também venceremos. Não precisamos nos acovardar e desistir da vida. Com confiança em Deus que tudo pode, todos os problemas têm soluções. Por isso, não tire a vida. Deixe Deus cuidar de você até o dia da sua morte natural. Não morra, mas saiba viver.  Aprenda com Paulo que disse: “...Já aprendi a contentar-me com o que tenho. Sei estar abatido e sei também ter abundância; em toda a maneira e em todas as coisas, estou instruído, tanto a ter fartura como a ter fome, tanto a ter abundância como a padecer necessidade. Posso todas as coisas naquele que me fortalece. (Filipenses 4.11b-13, RC.) [51]

 

Autor: Maralvestos Tovesmar. Este texto (não o site inteiro) está disponível nos termos da licença CC BY-NC-ND. Pode ser copiado e distribuído, informando o autor e o link seguinte, mas não pode ser modificado e nem comercializado. Data: 2014. Veja outras mensagens em http://livresdosfardosreligiosos.blogspot.com.br



[4] Bertolote JM, Fleischmann A. (2002). "Suicide and psychiatric diagnosis: a worldwide perspective". World Psychiatry 1 (3): 181–5. ISSN 1723-8617. PMID 16946849.

[5] "Suicídio," Enciclopédia® Microsoft® Encarta. © 1993-1999 Microsoft Corporation.