Translate, traduzir

Blasfêmias

Livres dos Fardos Religiosos

 

Segundo a Bíblia, havia, entre os hebreus, no tempo de Moisés, um homem que era filho de um egípcio, casado com uma mulher hebréia. Um dia, esse homem brigou com um israelita e acabou blasfemando o nome de Deus. (Levítico 24.10-11.) [1] Isso foi terrível para aquele povo, afinal, eles nem sequer podiam usar o nome de Deus em vão, conforme Êxodo 20.7. [2]

 

 

image

Descrição: Blasfêmias. Data: janeiro/2013. Autor: Maralvestos. Licença CC BY-SA.

Blasfêmia é o ato de dizer palavras indecorosas e ofensivas com o intuito de ultrajar, injuriar ou insultar uma divindade, uma religião, uma pessoa ou algum objeto respeitável. [3], [4] A blasfêmia pode ser também em forma de gestos e ainda por meio de alguma arte como as ilustrações do artista Félicien Rops (1833-1861). Ele retratou Santo Antônio diante de uma mulher nua ocupando o lugar de Cristo na cruz. Mostrou também o êxtase de Santa Teresa, onde a religiosa aparece nua se masturbando. [5]

 

Jesus estava pregado no madeiro. “E os que passavam blasfemavam dele, meneando a cabeça e dizendo: ‘Tu, que destróis o templo e, em três dias, o reedificas, salva-te a ti mesmo; se és o Filho de Deus, desce da cruz.’” (Mateus 27.39-40, RC.) [6] “E um dos malfeitores que estavam pendurados blasfemava dele, dizendo: ‘Se tu és o Cristo, salva-te a ti mesmo e a nós.’” (Lucas 23.39, RC.) [7]

 

Muitas vezes, uma pessoa defende o seu Deus ou as suas divindades preferidas e blasfema o nome das demais. Isso não é bom. Devemos manter a nossa fé sem blasfemar contra qualquer outra deidade, seja ela falsa ou verdadeira. No entanto, alguns adeptos de diversas religiões do mundo procuram denegrir as divindades das religiões diferentes. Com isso, acabam ofendendo, não só as divindades, mas a todos os seus seguidores. É claro que não estou defendendo outras divindades, pois acredito no único Deus. Todavia, mesmo não acreditando em outros deuses, acho que devemos respeitar a crença dos outros, evitando qualquer tipo de blasfêmia contra qualquer divindade, qualquer religião ou objetos sagrados.

 

Para os católicos, Maria, mãe de Jesus, chamada de Nossa Senhora, é venerável e é tratada como uma divindade. Eu não presto culto a ela. Mas jamais vou dizer que quem a venera está adorando a Satanás, como algumas pessoas já disseram. A liberdade de religião e de crença nos dá o direito de não seguir certas divindades ou qualquer outra criatura que muitos acreditam que tenha poderes sobrenaturais. Todavia, devemos evitar comentários blasfemos. Esse tipo de insulto jamais vai servir para evangelizar o mundo. Apenas criaremos um clima de ódio entre as pessoas.

 

Eu não sou devoto de Buda, de Krishna, de Mitra, não sirvo aos orixás, não venero nenhum kami, não cultuo  santo... Acredito no único Deus. Todavia não preciso blasfemar contra nada e ninguém para provar a minha fidelidade para com o meu Deus.

 

Será que não dá pra viver a nossa fé, a nossa religião sem insultar qualquer elemento respeitável da religião dos outros? Será que não é possível propagar a nossa fé sem blasfemar contra a fé dos outros. Eu digo que qualquer um pode muito bem dizer que a sua religião é boa sem a necessidade de dizer que as demais não prestam. Qualquer um pode louvar sua divindade sem insultar a divindade do outro. Dessa forma, evitaremos tantos desconfortos entre as diversas religiões do mundo. Então, por favor, não blasfeme mais.

 

Autor: Maralvestos Tovesmar. Este texto (não o site inteiro) está disponível nos termos da licença CC BY-NC-ND. Pode ser copiado e distribuído, informando o autor e o link seguinte, mas não pode ser modificado e nem comercializado. Data: 2014. Veja outras mensagens em http://livresdosfardosreligiosos.blogspot.com.br