Estereótipos religiosos

Livres dos Fardos Religiosos

 

Nem tudo ou nem todos são como a gente imagina. Há coisas e pessoas que são completamente diferentes daquilo que é propagado.

 

Cultivado há muito tempo, antes mesmo das primeiras civilizações, o trigo, apreciado em todo o mundo, serve para produzir uma farinha, utilizada para fabricar macarrão, pães, bolos e muitas outras coisas. [1], [2]

 

 

image

Descrição: Farinha armazenada em República Tcheca. Data: 16 de março de 2010. Autor: Chmee2. Fonte. Licença CC BY.

Quando abrimos um saco de farinha de trigo, não podemos distinguir as suas partículas. Todas elas parecem que são iguais. Todas são corpúsculos brancos. Por isso, quando achamos que várias pessoas são todas iguais, costumamos dizer que são todas “farinha do mesmo saco”.

 

Segundo o dicionário Aulete, estereótipo é a “visão ou compreensão (de algo ou alguém) muito generalizada, formada somente na comparação com padrões fixos e preconcebidos, sem nuanças, sem distinção de características próprias, mais sutis.” [3] É achar que tudo ou todos são “farinha do mesmo saco.” Estereótipo religioso é a propagação de uma imagem igual a todos os indivíduos de uma religião ou igreja, sem levar em consideração que alguns grupos e algumas pessoas, dentro da mesma religião, são bem diferentes daquilo que é propagado. O estereótipo é uma atitude preconceituosa e pode ser negativo ou positivo.

 

Islã. Muitas vezes os povos islâmicos são tratados como terroristas e amantes da guerra santa. Isso é puro estereótipo. Na verdade, há aqueles que defendem a guerra defensiva. [4] Mas apenas alguns grupos radicais islâmicos realmente gostam dessas coisas como as organizações fundamentalistas islâmicas: Al-Qaeda, o Talibã, o Hezbollah, o Hamas, o Fatah al-Islam, as Brigadas dos Mártires de Al-Aqsa, a Jihad Islâmica Palestina, etc. [5] A maioria dos islamitas é a favor da paz. [6], [7], [8]

 

Judeus. Autoridades do judaísmo do século I foram responsáveis pela condenação de Jesus. (Mateus 26.57-66.) [9] Por causa disso, ao longo da história, muitos judeus foram tratados com muito desdém e foram duramente perseguidos como se todos fossem inimigos ferrenhos do cristianismo. [10], [11] Mas a maioria dos judeus jamais faria com Jesus o que foi feito por alguns dos seus antepassados. Da mesma forma, muitos judeus da atualidade jamais fariam o que fizeram muitos judeus do Antigo Testamento.

 

Religiões africanas. Algumas religiões de origem africana são acusadas de realizarem trabalhos para provocarem mal às pessoas através de trabalhos denominados de macumba, ebó, feitiço, despacho, “coisa-feita”, mironga, mandinga, muamba, etc. [12], [13], [14], [15], [16], [17], [18] Por causa disso, alguns cristãos consideram todas as religiões africanas como diabólicas. [19], [20], [21] Todavia a maioria não pratica tais coisas. [22]

 

Padres. Jamais podemos imaginar que todos os padres sejam pedófilos. Muitos são radicalmente contra essa prática.

 

Papas. Alguns papas praticaram coisas absurdas. Apoiaram guerras, assassinatos, corrupções e uma série de outras coisas ruins. Mas isso não quer dizer que todos foram assim. Muitos fizeram coisas corretas. Mesmo não sendo católico, devo admitir que alguns papas agiram de modo bem diferente de outros.

 

Pastores. Alguns pastores são corruptos e gananciosos. Essa é a imagem que muitas pessoas têm de todos os pastores. Mas não é bem assim. Muitos não têm nada a ver com essas coisas. Mesmo não concordando com o modelo pastoral de muitas igrejas, todavia, reconheço que muitos são pessoas dignas, honestas, corretas...

 

Jesus. O cristianismo tem trilhado caminhos que jamais foram ensinados por Jesus Cristo. Os comportamentos de muitos líderes, ditos cristãos, e de muitos igrejas têm criado uma imagem negativa de Cristo. Por causa disso, muitos o consideram como uma pessoa detestável. Mas tudo não passa de um estereótipo negativo. O verdadeiro Jesus foi uma pessoa simples que se indignou com toda maldade das religiões do passado e pregou mudanças propondo fé, amor, respeito ao próximo, solidariedade, perdão... Todas essas sujeiras praticadas por ai usando o seu nome não têm nada a ver com ele.

 

O estereótipo pode também ser criado pelo lado positivo. Alguns grupos e outros elementos religiosos não são totalmente do jeito que parecem ser.

 

A Bíblia Sagrada. A Bíblia tem a fama de ser um livro perfeito, com personagens santos, com as melhores instruções éticas e morais. Ela realmente contém muita coisa boa como exemplos de amor, bondade, solidariedade, paz, tolerância, fé, coragem, esperança, respeito, bênçãos, promessas, etc. Mas, infelizmente, encontramos também muitas coisas ruins como: guerras, chacinas, genocídios, infanticídios, sequestros, saques, escravizações, depredações, matanças de animais, incêndios, violações de virgens, intolerâncias religiosas, suicídios, aleijamentos de animais, furtos, latrocínios, maldições, juramentos de morte, estupros, traições, sacrifícios humanos, espancamentos, vinganças, preconceitos contra outros povos, ódios, intolerâncias, autoritarismos, adultérios, estupros, prostituições, incestos, devassidões, preconceitos contra a mulher, discriminações, maldições, violências familiares, vendas de filhas, violações de escravas, atentados ao pudor, etc. Possui também muitas interpolações, lapsos, contradições, divergências, absurdos e crendices. O estereótipo de que ela é perfeita, divina e santa palavra de Deus, capa a capa, tem provocado uma grande cegueira espiritual. Muitas pessoas não enxergam a verdade estampada em suas páginas e acabam idolatrando essa velha coleção de livros, tudo por causa de um dogma que criou uma idéia estereotipada sobre ela. Por isso, aqueles que resolvem estudá-la com mais seriedade, muitas vezes se frustram ao ver que nem tudo é como andam dizendo.

 

Personagens bíblicos. Muitos personagens bíblicos ganharam uma boa imagem enquanto podemos observar que tudo não passa de meros estereótipos. Muitas falsas idéias glorificantes têm sido divulgadas, exaltando quem não é digno de nenhuma glória. O rei Davi, por exemplo, considerado um homem segundo o coração de Deus, muito aclamado entre judeus e cristãos, não teve uma vida aplausível e aprazível. Chacina, formação de quadrilha, latrocínios, assassinatos, saques, adultério, cárcere privado são alguns dos seus atos. (I Samuel 18.25-27. 27.8-11; II Samuel, capítulos 11 e 12; 20.3.) [23] Qualquer um que lê a Bíblia com atenção fica decepcionado ao ver que ele e alguns outros personagens bíblicos fizeram coisas absurdas e que não foram exatamente o que andam dizendo sobre eles.

 

Líderes religiosos. Muitos religiosos ganharam uma imagem estereotipada positiva sem merecerem. E muitos, contaminados com esse tipo de informação, acabam se tornando admiradores daqueles que não merecem nenhuma tietagem. Muitos líderes religiosos são idolatrados como grandes homens de Deus, mas, na realidade, muitos são lobos devoradores. Como disse Jesus, são lobos com pele de ovelhas. “Acautelai-vos dos falsos profetas, que se vos apresentam disfarçados em ovelhas, mas por dentro são lobos roubadores.” (Mateus 7:15, RA.) Em outras palavras: “Cuidado com os falsos profetas! Eles chegam disfarçados de ovelhas, mas por dentro são lobos selvagens.” (Mateus 7.15, NTLH.) [24]

 

O cristianismo. Quando falamos de cristianismo, muitos imaginam um grupo de pessoas vivendo e professando os ensinos de Cristo. Mas não é bem assim. O cristianismo esteve, e ainda está, envolvido com um monte de coisas que não têm nada a ver com aquilo que Jesus ensinou. Nem todas as pessoas dessa religião são más. Mas também nem todas são boas. O apóstolo Paulo, falando sobre os falsos cristãos dos últimos tempos, disse que muitos terão aparência de piedade, mas, com suas ações, a negarão. (2 Timóteo 3.1-5.) [25] Assim, a vida piedosa que muitos levam é um mero estereótipo.

 

Não podemos dizer que uma pessoa é má só por que ela cometeu alguns deslizes. Também não podemos achar que ela é boa apenas porque realizou algumas coisas corretas. Muitas coisas são momentâneas, e as características das pessoas sempre mudam.

 

Concluímos com tudo isso que, na verdade, não existe nenhuma marca registrada de nenhum grupo religioso e de nenhuma pessoa. Todos nós somos diferentes e sempre mudamos de opinião. As características são individuais, duradouras ou momentâneas. Por isso, não podemos jamais generalizar, achando que tudo ou que todos são desta ou daquela maneira. Não podemos achar que tudo ou todos são farinha do mesmo saco, vinho da mesma pipa ou gente da mesma laia. Há joio e trigo por todos os lados.

 

Autor: Maralvestos Tovesmar. Este texto (não o site inteiro) está disponível nos termos da licença CC BY-NC-ND. Pode ser copiado e distribuído, informando o autor e o link seguinte, mas não pode ser modificado e nem comercializado. Data: 2013. Veja outras mensagens em http://livresdosfardosreligiosos.blogspot.com.br