Translate, traduzir

Constrangimentos religiosos

Livres dos Fardos Religiosos

 

No passado, qual foi é a principal ferramenta usada para impor uma religião? O constrangimento.

 

 

image

Descrição: Entre a cruz e a espada. Data: setembro/2013. Autor: Maralvestos. Licença CC BY-SA.

No ano 800, o papa Leão III coroou Carlos Magno como o imperador dos francos. Em 804, esse imperador, apaixonado pela sua religião, através das armas, forçou a conversão dos saxões ao catolicismo. Eles ficaram entre a cruz e a espada, e tiveram que escolher: seguir o crucial catolicismo medieval ou morrer sob as cortantes espadas dos francos. [1], [2], [3] 

 

Constrangimento religioso é a situação de quem é coagido com coisas que envolvem alguma religião. Pode também ser chamado de coerção religiosa. Constranger é obrigar pela força, forçar, coagir, compelir. [4] Foi uma estratégia usada para obrigar as pessoas a seguirem certas religiões nos tempos antigos.

 

No final do século X a.C., Asa se tornou rei de Judá. Naquele tempo, as pessoas estavam afastadas de Deus. Esse rei fez uma reforma religiosa. Reuniu todo o povo, e juntos fizeram um acordo com Deus, prometendo adorá-lo com todo o coração e com toda a alma. Mas fizeram também um juramento constrangedor. Juraram que seriam mortos todos os que não buscassem ao Senhor, Deus de Israel. Tanto crianças como adultos, tanto homens como mulheres: todos morreriam. E juraram ao Senhor, em alta voz, com júbilo e com trombetas e buzinas. (II Crônicas 15.) [5] Como podemos ver, a reforma religiosa foi boa até o momento em que apelaram para a coação, ameaçando a todos, até mesmo crianças, com a pena de morte, para que todos jamais deixassem de seguir a religião mosaica.

 

No início do século VI a.C., o reino de Judá foi dominado pelo império da Babilônia, e o povo foi deportado para a capital, a cidade de Babilônia, onde ficaram como cativos. (2 Reis 25. 1-12, 2 Crônicas 36.20.) [6], [7] Mas no final do mesmo século, o império dos medo-persas, sob o comando do rei Ciro, conquistou a Babilônia, e os judeus cativos foram libertados. [8] Alguns anos depois, o rei Artaxerxes da Pérsia entregou uma carta ao sacerdote Esdras, dando instruções sobre a volta deles para Jerusalém. Entre outras palavras, ele disse que quem desobedecesse as leis de Deus (a lei de Moisés) ou as leis do reino, deveria ser castigado com a morte, ou com a expulsão do país, ou com a prisão, ou com o confisco de bens. (Esdras 7.11-26.) [9] As duras penas serviram para constrangerem os judeus a seguirem fielmente a religião de Moisés.

 

Jesus apresentou a sua mensagem para todos. Mas não obrigou a ninguém a aceitar o seu evangelho. Certa ocasião, muitos o abandonaram, e ele disse para os doze apóstolos: “Quereis vós também retirar-vos?” (João 6.66-67. Texto entre aspas da edição RC) [10] Eles não quiseram ir. Não foram coagidos. Ficaram por livre e espontânea vontade.

 

A pena de morte na cruz imposta a Jesus serviu para intimidar os seus seguidores. Quando ele foi preso, todos os seus discípulos fugiram. (Marcos 14.43-50.) [11] Era isso que os líderes religiosos da época queriam. Mas mesmo assim, eles se recompuseram e continuaram pregando a sua mensagem. Os primeiros capítulos de Atos provam isso. Mas a coerção dos religiosos judeus prosseguiu. Quando Pedro e João estavam pregando para o povo, os sacerdotes, o capitão do templo e os saduceus se aproximaram e os prenderam. (Atos 4.1-3.) [12] Mais adiante, o sumo sacerdote e todos os que estavam com ele encheram-se de inveja. Prenderam os apóstolos e os puseram na prisão pública. (Atos 5.17-18.) [13] Paulo, antes chamado Saulo, ainda não era cristão, mas um seguidor do judaísmo. Ele não se conformava com o crescimento da igreja, por isso, ele se esforçava para acabar com os grupos de cristãos que se encontravam nas casas. Ia de casa em casa e arrastava homens e mulheres e colocava todos na prisão. (Atos 8.3.) Mas mesmo assim, a igreja conseguiu sobreviver.

 

Nos primeiros séculos, a Igreja foi constrangida de várias maneiras. Muitos foram martirizados. Mas mesmo assim muitos continuaram pregando a mensagem de Jesus. [14], [15]

 

Entre a Idade Média e a Idade Moderna, a Igreja, através da Inquisição, por meio de torturas, prisões, penas de morte e confiscos de bens, conseguiu constranger a população a aceitar a fé católica.[16], [17], [18], [19], [20], [21], [22], [23]

 

Não podemos usar a força para obrigar os outros a seguirem a nossa religião. Podemos divulgá-la através dos diversos meios possíveis. Mas não temos o direito de acabar com a liberdade das pessoas. Cada um é livre para decidir qual religião deve seguir. De que adianta seguir uma religião à força enquanto o coração está longe?  Deus deve ser buscado através do amor e não por meio de constrangimentos. Que a humanidade possa aprender a deixar de lado todo tipo de coação religiosa.

 

Autor: Maralvestos Tovesmar. Este texto (não o site inteiro) está disponível nos termos da licença CC BY-NC-ND. Pode ser copiado e distribuído, informando o autor e o link seguinte, mas não pode ser modificado e nem comercializado. Data: 2013. Veja outras mensagens em http://livresdosfardosreligiosos.blogspot.com.br